terça-feira, 26 de agosto de 2014

Batida entre 6 veículos na BR-116 deixa dois mortos e seis feridos

Local do acidente
 A batida entre seis veículos deixou duas pessoas mortas e seis feridos na tarde desta terça-feira (26/08), no km 767 da BR-116, próximo à cidade de Poções, no sudoeste da Bahia.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente envolveu duas carretas, um caminhão e três carros. Ainda segundo a polícia, o motorista de uma das carretas contou que perdeu o controle do veículo, após o volante travar. Com isso, ele invadiu a pista contrária e colidiu com os demais veículos que seguiam pela rodovia.
O motorista também ficou ferido e foi encaminhado para o Hospital Geral de Vitória da Conquista, assim como os outros cinco feridos. As vítimas fatais não chegaram a receber atendimento, pois morreram no local.
 
Com a batida, alguns veículos incendiaram e o Corpo de Bombeiros precisou ser chamado para conter as chamas. Por conta do incêndio, a PRF informa que podem ter mais pessoas mortas, mas a confirmação só poderá ser feita apenas após o laudo do Departamento de Polícia Técnica (DPT), que já está no local.

Colégio no Conjunto Penal realiza atividade para marcar encerramento do semestre

Estudantes
  Objetivando apresentar o resultado das atividades desenvolvidas no primeiro semestre letivo, o Colégio Estadual Paulo VI, através do anexo que funciona dentro do Conjunto Penal de Feira de Santana, no bairro Aviário, realiza amanhã (27) encontro festivo com professores e estudantes. Durante o evento, pais e estudantes também serão homenageados em virtude de terem seus dias comemorativos no segundo domingo e no dia 11 deste mês respectivamente.

Para celebrar o momento, diversas atividades artístico-culturais como dança, música, arte cênica e diversas outras manifestações serão realizadas pelos próprios estudantes e professores daquele unidade educacional para marcar o dia. Haverá também distribuição do kit escolar para os estudantes, além de sorteio de brindes.
 
De acordo com a diretora, professora Ana Verena Rodrigues Amorim, o evento já é uma tradição no Colégio Paulo VI. “Nosso propósito é compartilhar os bons resultados adquiridos ao longo do primeiro semestre e celebrar este momento que também é uma conquista pedagógica sobretudo no contexto em que vivemos de pessoas subjugadas e marginalizadas pela sociedade”.
 
Na esteia do pensamento da diretora, o professor Reginaldo da Silva Santos assegura que o evento só se consolida por conta do apoio irrestrito da direção do conjunto penal. “Sem a participação direta do Dr. Edmundo Memeri Dumet, do diretor adjunto Clériston Leite e de Luciano Rego Maltez, coordenador de segurança e dos agentes penitenciários nossas atividades pedagógicas não obteriam os êxitos que ora celebraremos. Todo o corpo docente também tem lutado incansavelmente para ressocializar aqueles que socialmente não tem prestigio algum”, reconheceu o professor.
 
A professora de Geografia Margareth Moraes reforça o trabalho integrado entre as equipes técnicas em pedagogia e segurança na promoção da dignidade humana através da educação dentro do conjunto penal.  Essa partilha é visível para os estudantes João Paulo Cavalcanti e Marcelo Santos. Para eles essas políticas públicas de ressocialização é fundamental porque através da educação eles conseguiram enxergar um outro horizonte para reconstruírem a própria vida.
 
O evento está agendado para começar no horário  ás 14hs no auditório do Conjunto Penal com a participação de 200 estudantes privados de liberdade.

Ao som da ‘Luxuria’, presos fazem festa dentro de cela em delegacia

Presos curtindo
 Quatro presos que aparecem no vídeo aparentemente fumando maconha em uma cela do Complexo Policial de Barreiras já foram identificados e serão ouvidos pelo titular da 1ª Delegacia, delegado Francisco Carlos Sá. O delegado instaurou dois inquéritos para apurar o consumo de drogas na carceragem e a situação em que seis detentos passaram mal depois de consumir uma bebida feita com cascas de frutas e desodorante.

O celular utilizado para gravar o vídeo, que mostra os presos fumando e dançando ao som da banda "Luxúria", foi apreendido durante uma revista recente na carceragem. Os policiais ainda encontraram na revista outros celulares e facas de fabricação artesanal.
 
A investigação irá esclarecer se o material proibido entrou na cadeia em visitas íntimas ou por meio da alimentação que familiares dos presos levam. Estas atividades são liberadas em orientação judicial, com conivência da pastoral carcerária, diz nota da Polícia Civil.

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Acusado de matar o empresário Gil Porto se apresenta na DH

Eliomar Nunes
 O detetive particular e vigilante, Eliomar Alexandre Rocha Nunes, apontado pela Polícia Civil como acusado de ter efetuado os disparos que matou o empresário Gil Marques Porto Neto, no dia 21 de maio deste ano, em Feira de Santana, se apresentou na manhã desta segunda-feira (25/08), na Delegacia de Homicídios (DH), no Complexo de Delegacias, no bairro Sobradinho.

De acordo com a delegada Dorean dos Reis, há um mandado de prisão preventiva contra ele e de acordo com a delegada “as investigações, Eliomar, também conhecido pelos apelidos Galego, Quinho e Bunda Branca, executou o empresário, a mando dos mentores Ailton Nascimento da Silva, cabo da Polícia Militar, e Gregório dos Santos Teles, ex-agente penitenciário”, que já estão presos. Eliomar também é acusado de ter praticado cerca de oito homicídios durante a greve da Polícia Militar. 
                                         Eliomar Alexandre Rocha Nunes
 
O acusado chegou ao complexo de delegacias acompanhado pelo advogado Bender Nascimento. Eliomar, nega todas as acusações a ele relacionadas. “Alexandre nega a todo o momento, a participação ou mesmo a autoria deste crime que está sendo imputado a ele. Ele disse que no dia do crime não tem relatos precisos porque para ele foi um dia comum. Entretanto ele descreve um percurso que fez no momento do crime, que inclusive tem câmeras”, disse o advogado que também foi constituído para defender o cabo Ailton.
 
Apesar de ter se apresentado espontaneamente, Eliomar não foi ouvido ainda pelos delegados João Uzzum, Dorean Soares e Ricardo Brito, que estão em Salvador participando de uma assembleia da Associação de Delegados. Eliomar ficou custodiado no Complexo de Delegacias e será apresentado nesta terça-feira (26), às 9h.
Gregório dos Santos Teles, ex-agente penitenciário
 
“Eu acompanhei a todo instante o depoimento do cabo Ailton e em momento algum ele apontou Eliomar como participante do crime. Eliomar não tem envolvimento com nenhum terreno ou imobiliária, logo não existe motivação para ele ter participado de um crime de tamanha gravidade”, ressaltou o advogado.
 
Em relação à acusação dos oito homicídios praticados durante a greve, o advogado também fez declarações em defesa do cliente: “Ele está bastante abalado, mas veio se apresentar espontaneamente e apesar do direito constitucional de permanecer em silêncio ele vai explicar ponto a ponto essa situação. Primeiro porque recentemente ele foi preso acusado de praticar oito homicídios durante a greve da Polícia Militar nesta cidade. 
Entretanto, a sua defesa técnica demonstrou que não foram levados ao processo provas do envolvimento dele em nenhum destes crimes, logo, ajudamos a Justiça a se convencer de que a liberdade provisória dele é a medida que se empunha e nove dias depois ele foi liberado”.
 
Bender Nascimento também informou que Eliomar é amigo do cabo Ailton, mas, em relação a Gregório, apenas o conhecia, sem manter relação de amizade.

Sargento da PM é morto a tiros na cidade de Alagoinhas

Complexo de Alagoinhas
 Um Sargento da polícia militar foi assassinado na tarde desta segunda-feira (25/08), por volta das 16h, em Alagoinhas, município localizado a cerca de 120 quilômetros de Salvador. Paulo Cesar Cardoso de Araújo era da reserva do 4º Batalhão da Polícia Militar.

Segundo a assessoria da PM, dois homens armados invadiram a residência de Paulo e dispararam contra ele. O policial foi atingido com três tiros e morreu no local. Os suspeitos, ainda não identificados,  fugiram em seguida.
 
Policiais militares realizam diligências na área para localizar os autores do homicídio, mas ninguém foi preso até o momento. A delegacia de Alagoinhas investiga se o crime tem alguma relação com vingança.

Idoso declarado morto cita milagre de Irmã Dulce: 'Vi a morte aos meus pés'

Valdelúcio de Oliveira
 "Eu, Valdelúcio, vi a morte aos meus pés, mas a minha fé foi tão grande que eu me curei. Diante da santa Irmã Dulce, eu disse: opere mais um milagre para mim e fui atendido. Só tenho a agradecer a toda essa equipe e à minha Irmã Dulce. Por tudo e por todos, obrigada. Eu vi a minha mãe dizendo: filho, se apegue com ela e será salvo", afirmou, em carta escrita na tarde desta segunda-feira (25/08) e citando a mãe falecida há 18 anos, o paciente Valdelúcio de Oliveira, 54 anos.

Ele, que sofre de câncer em estágio avançado e não consegue falar após passar por uma traqueostomia, foi declarado morto depois de ter dado entrada no Hospital Menandro de Faria, em Lauro de Freitas e, duas horas depois, encontrado vivo quando já estava no saco fúnebre. A situação aconteceu durante a madrugada de domingo (24). A unidade de saúde abriu sindicândia para apurar o que pode ter acontecido.
A família gastou R$ 1,9 mil com caixão. A irmã, Áurea Gonçalves, acredita que tenha ocorrido um milagre. Ele foi transferido para o Hospital Santo Antônio, vinculado às Obras Sociais Irmã Dulce (Osid), no fim da manhã desta segunda-feira.
 
Em entrevista ao G1, o irmão de Valdelúcio, Waltério Gonçalves, contou como percebeu que o paciente estava vivo. "A gente já tinha encaminhado todo funeral e eu tive acesso ao necrotério, pois ia colocar a roupa para a funerária vir buscar o corpo. Foi nesse momento que percebi que ele ainda estava respirando. Chamei a equipe médica, chamei o enfermeiro, que constatou que ele estava vivo", contou.
 
Caso
 
Segundo a sobrinha de Valdelúcio, Patrícia Cintra, o tio descobriu há três meses um câncer em estágio avançado e, no domingo, se sentiu mal e foi levado para o hospital em Lauro de Freitas.
A sobrinha de Valdelúcio revelou que a equipe médica retirou os aparelhos que estavam conectados ao tio e o levou para o necrotério já com algodões no ouvido e nariz. Um atestado de óbito emitido pelo hospital comprovou a morte de Valdelúcio.
 
A diretoria do Hospital Menandro de Farias abriu uma sindicância para apurar o caso. Em nota divulgada nesta segunda-feira, a Secretaria de Saúde (Sesab) informou que a diretoria do hospital "irá se reunir com toda a equipe que atendeu o paciente e também com a diretoria da Sesab para esclarecer todo o procedimento".

Declarado morto em hospital, homem é retirado vivo de saco fúnebre

Valdelúcio de Oliveira
 Um senhor de 54 anos declarado morto por um médico do Hospital Menandro de Farias, em Lauro de Freitas, região metropolitana de Salvador, foi encontrado vivo, duas horas depois, quando já estava dentro do saco fúenebre, na madrugada deste domingo (24/08). A informação é da família de Valdelúcio de Oliveira, que segue internado na unidade.

De acordo com Patrícia Cintra, sobrinha de Valdelúcio, após ser retirado do saco fúnebre, o tio está consciente e lúcido  no quarto hospitalar. "Ele está fazendo palavra cruzada, e só não fala porque está entubado", diz.
 
Patrícia conta que o tio descobriu há três meses um câncer em estágio avançado e, nesta segunda-feira (25/08), ele daria entrada no Hospital Santo Antônio, vinculado às Obras Sociais Irmã Dulce. "Ele já tinha ficado internado lá uma vez, mas ontem ele sentiu uma falta de ar, e nós o levamos para o Menandro de Farias", fala Patrícia.
 
"Lá, os médicos informaram que ele teve duas paradas cardíacas e pediram que minha tia, que acompanhava ele, saísse do quarto, para tentarem fazer a reanimação. Por volta das 23h, os médicos disseram que ele havia falecido", explica.
 
Patrícia revela que a equipe médica retirou os aparelhos que estavam conectados a Valdelúcio e o colocou dentro do saco fúnebre. "Amarraram os pés e mãos dele, colocaram algodão no nariz e ouvidos e fecharam o saco", afirma.
 
Ela diz que a família tem o atestado de óbito lavrado pelo hospital, comprovando a morte de Valdelúcio. "Nós chegamos a comprar o caixão e demos entrada no enterro", destaca Patrícia. "No atestado de óbito consta que as causas da morte foram falência múltipla dos órgãos e insuficiência respiratória", acrescenta.
 
Por volta de 1h da madrugada, Patrícia conta que um tio foi ao necrotério do hospital, para trocar a roupa de Valdelúcio, quando percebeu o saco fúnebre balançando. "Ele chamou os médicos, que vieram e levaram ele de volta ao quarto", conta. "Ele ficou duas horas dentro do saco fechado", exclama.
 
A família acredita que o caso tenha sido um milgare de Irmã Dulce. "Como ele ia para o Hospital de Irmã Dulce, nós nos juntamos para rezar para ela. Foi um milagre. Tomara que seja um milagre completo", diz Patrícia, que afirma que a família ainda quer transferir Valdelúcio, nesta segunda-feira, para o Hospital Santo Antônio.
 
A reportagem do G1 tentou entrar em contato com o Hospital Menandro de Farias, mas não foi atendida.
Informações do g1