quarta-feira, 23 de abril de 2014

Carreta que transportava carros pega fogo na BR-324

Uma carreta que transportava onze carros pegou fogo na tarde desta terça-feira (22) na BR-324, na altura da cidade de Jacobina, segundo a Polícia Rodoviária Federal. Todos os veículos tiveram perda total por conta do incêndio. O motorista ainda desengatou a parte chamada de "cavalo" e escapou sem ferimentos.
O incidente aconteceu por volta das 15h30 de hoje e os veículos ainda estavam no local à noite. A carga de carros seria transportada para municípios da região. A PRF não soube especificar de que marca eram os veículos transportados.

A causa do fogo ainda é desconhecida.

Engenheira reage a assalto e morre baleada em Irecê

Uma mulher morreu na tarde desta terça-feira (22), por volta das 15h,  após reagir a um assalto na cidade de Irecê,  a 483 quilômetros de Salvador. De acordo com a delegacia do município, Érica Medrado Ferreira, 29 anos, era engenheira civil.
Érica saía de sua residência quando dois homens armados em uma moto a surpreenderam. Os suspeitos tentavam levar a bolsa da engenheira, mas ela teria reagido ao assalto quando foi baleada. A vítima foi atingida com três tiros no abdômen e os assaltantes fugiram. 

Érica chegou a ser encaminhada par  o Hospital Regional de irêcê, mas não resistiu e morreu minutos depois de chegar na unidade. A polícia  irá recolher as imagens de câmeras de monitoramento na rua onde a engenheira morava para ajudar nas investigações.  O caso será investigado pela Delegacia de Irecê. 

terça-feira, 22 de abril de 2014

Em caminhada PMs de Feira pedem a liberdade de Prisco

Policiais Militares de Feira de Santana realizaram uma caminhada, na tarde desta terça-feira (22/04), pelo centro de Feira de Santana, pedido a liberdade do vereador e líder das três greves da Polícia Militar na Bahia (2001, 2012 e 2014), Marco Prisco (PSDB), que está preso no Complexo Penitenciário, da Papuda, em Brasilia.

Membros da Associação de Policiais e Bombeiros e seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra) entregaram, na manhã desta terça, um documento à Câmara Municipal de Salvador, solicitando intervenção da mesa diretora da Casa na prisão de Prisco. 

A Aspra pede que o ex-soldado, como vereador, cumpra o mandato de prisão na Câmara dos Vereadores ou em domicílio. "Por temor quanto à segurança do vereador, custodiado em Presídio Federal, seus eleitores pedem que a Casa intervenha no sentido de que sejam respeitados o direito constitucional dos edis de cumprirem prisão ou na Câmara dos Vereadores ou domiciliar", diz o comunicado. 

Acompanhados pelas esposas e filhos, centenas de policiais, membros da associação e pessoas de diversos bairros seguiram em caminhada,pela Avenida Getulio Vargas pedindo a liberdade de Prisco.

De acordo com o diretor de comunicação da Aspra, em Feira de Santana, Paulo dos Anjos, os policiais estão trabalhando desmotivados e que além da soltura do soldado Prisco, o motivo da caminhada também é para reivindicar melhorias para a segurança pública do feirense e de todo o Estado.

“Queremos conclamar a população a enxergar o que está acontecendo na segurança pública do estado da Bahia e a covardia que o governo está implantando aos policiais e ao soldado Prisco. A condição de Prisco estar preso é a vontade do governador. Ele está preso injustamente e por ele ser vereador, a constituição prevê que se ele tivesse cometido algum crime, ele deveria estar preso na Câmara de vereadores ou na casa dele”, observou o diretor.


Dos Anjos ressaltou que a tropa não cogita realizar nova greve, mas afirmou que o sistema de segurança precisa de mudanças.  “O sistema de segurança pública já não funciona, além disso, os policiais já não conseguem solucionar tudo mesmo trabalhando da forma como trabalham, imagine estando desmotivados? A classe está desmotivada”.

Caminhão desgovernado atropela família e em seguida é incendiado

Na noite desta segunda-feira (21/04), uma tragédia deixou a população de Conceição do Jacuípe revolta após uma criança ser morta e a mãe e uma irmã sair gravemente feridas em um acidente.

A tragédia aconteceu por volta das 18 horas, na Avenida Getúlio Vargas, no centro da cidade, quando o caminhão desgovernado em marcha ré atingiu um veiculo deslocando-o 10 metros até atingir um outro, provocando a morte de uma menina de aproximadamente 7 anos e ferindo gravemente outra criança e uma mãe.

Populares se revoltaram com o acontecido e atearam fogo no veiculo causador da tragédia. A policia foi acionada para apaziguar os ânimos, mas não conseguiu contornar a situação e o caminhão de placa KNE-9846 (RNTRC – TAC – 11325768) foi deslocado por populares e incendiado.


A Polícia Militar foi acionada para conter os animos dos populares. Um muro e dois veiculos estacionados foram atingidos pelo caminhão desgovernado. Bombeiros foram acionados para apagarem o incêndio.

Justiça nega recurso e júri popular é mantido para a médica Kátia Vargas

O recurso que determinaria se a médica Kátia Vargas irá a júri popular pela morte dos irmãos Emanuel e Emanuelle Gomes, em outubro de 2013, foi julgado pelo Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA) na manhã desta terça-feira (22/04). Durante a audiência, a Justiça negou o pedido da defesa da médica por três votos a zero. O recurso solicitava que o crime cometido por Kátia fosse desclassificado de doloso para culposo - quando não há intenção de matar.
Caso o pedido fosse aceito pela Justiça, a médica não iria a júri popular. A defesa da médica, no entanto, ainda pode recorrer a decisão no Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília. Eles têm 15 dias para entrar com um novo pedido de recurso nesta instância. 
O advogado de defesa de Kátia Vargas, Sérgio Habib, explicou que dois recursos foram julgados na audiência realizada nesta terça (22). "Hoje foram julgados dois recursos. O primeiro foi o do Ministério Público, que recorreu quando Kátia foi solta. Eles pediam que ela voltasse à prisão, mas a Justiça negou o pedido. O segundo recurso julgado foi o nosso. Solicitamos que ela não fosse à júri popular, mas também foi negado", disse em entrevista ao Correio24Horas.
O julgamento aconteceu na sede do TJBA, no Centro Administrativa da Bahia (CAB). Como a decisão ainda não é definitiva, a defesa da médica garantiu que vai entrar com novo recurso. "É importante lembrar que esta não é uma decisão definitiva. Cabe recurso para o Superior Tribunal de Justiça (STJ) e para o Supremo Tribunal Federal (STF), então, vamos recorrer. A partir da data de publicação da decisão, temos 15 dias para entrar com um novo pedido", completou.
Como a audiência judicial não exigia a presença da acusada, Kátia Vargas não compareceu ao tribunal e foi representada pelo advogado, que ainda não contou à oftalmologista da decisão preliminar tomada pela Justiça. "Ainda não estive com ela. Vamos nos reunir no final da tarde para que eu possa contar o que aconteceu e quais são os próximos passos para cuidar da defesa dela", explicou Habib.
Reação da família das vítimas
Em entrevista com o Correio24horas, Daniel Keller, o advogado da família de Emanuel e Emanuelle Gomes, comentou o impacto da decisão judicial com a mãe do casal de irmãos.

"Ela está muito satisfeita com o resultado do julgamento - todos eles estão", comentou. "Eles confiam muito na Justiça". A promotoria acusou Kátia Vargas de lançar seu carro contra a motocicleta em que estavam os irmãos Gomes. 

segunda-feira, 21 de abril de 2014

SSP cria força-tarefa para apurar crimes ocorridos durante greve da PM

O secretário da Segurança Pública, Maurício Barbosa, anunciou a criação de uma força-tarefa para apurar os crimes ocorridos durante a greve dos policiais militares e no pós-greve. Ele contou nesta segunda-feira (21/04), em entrevista à TV Bahia, que a equipe do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) será reforçada com delegados de outros setores da Polícia Civil. 
“Temos como prioridade agora a investigação desses homicídios que ocorreram na greve de 2014”, disse. Segundo a TV Bahia, 104 assassinatos ocorreram em Salvador e Região Metropolitana desde a tarde da última terça-feira (15), quando os policiais iniciaram a paralisação. Foram 60 homicídios durante a greve e outros 44 entre sexta-feira e domingo (20). Os números representam um aumento de 57% em comparação com o mesmo período do ano passado.
Na cidade de Feira de Santana, a 100 Km de Salvador, no período da greve foram registrados 46 homicídios e o Departamento de Polícia Técnica (DPT)  da cidade teve problemas para colocar os corpos das pessoas que foram assassinadas. Os corpos só foram liberados no final da noite de quinta-feira (17), último dia da greve.

Por conta desse aumento, o Secretário de Segurança Pública da Bahia, Maurício Barbosa, anunciou a criação de uma força tarefa para esclarecer os crimes cometidos.

“Nós já temos o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa, nós estamos chamando outros delegados que não fazem parte desse departamento para termos um grupo fortalecido pelos próximos 60, 90 dias. Nós temos como prioridade agora a investigação desses homicídios que aconteceram na greve de 2014”, explica.

Acordo
A greve da Polícia Militar chegou ao fim na tarde de quinta-feira (17) após a assinatura de acordo com o governo estadual. A proposta aprovado pela categoria prevê a anistia nos processos administrativo para que todos os policiais que participaram dessa greve não sejam punidos e o aumento da Gratificação por Condições Especiais de Trabalho (CET). 

Entre os itens acordados – presentes na primeira proposta – está o aumento do CET de 0% para 25% para os praças que trabalham na área administrativa, de 17% para 45% para os praças operacionais (que vão para as ruas) e de 35% para 60% para os praças motoristas. O texto ainda promete regulamentar o Artigo 92 do Estatuto da PM, que prevê o pagamento de adicionais de insalubridade, periculosidade e demais auxílios, mas sem estabelecer prazos.

Retorno do 'feriadão' intensifica fluxo de veículos nas rodovias da Bahia

O movimento de retorno à capital baiana, após o feriado prolongado, começa a crescer na manhã desta segunda-feira (21/04), nas principais rodovias federais e estaduais, como também na rodoviária. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o fluxo de veículos já é intenso na BR-324, principal ligação entre Salvador e o interior do estado, mas até a manhã desta segunda, ainda não foram registrados pontos de lentidão.

Conforme o órgão de fiscalização, a previsão é de que o movimento seja acrescido no final da tarde desta segunda. Além da BR-324, a PRF alerta que o fluxo de veículos também começa a crescer na BR-101 - por onde saem motoristas que passaram o feriado, principalmente, nos municípios do sul do estado -, como também na BR-116.

Durante o domingo (20), a PRF registrou duas mortes em rodovias federais. Uma delas foi na BR-324, nas proximidades do município de Simões Filho, onde um motociclista morreu após ser atropelado por um veículo de passeio, por volta das 21h. O condutor do carro fugiu do local do acidente, segundo a PRF.

Segundo a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), o movimento também começa a crescer na rodovias fiscalizadas pelo órgão, mas não há registros de lentidão ou engarrafamento na manhã desta segunda. Ainda segundo a PRE, o fluxo de veículos deve ser intensificado no final da tarde, principalmente na BA-099, para quem foi passar o feridão no Litoral Norte do Estado, como também na BA-001, para quem curtiu a folga prolongada nas ilhas e no interior do estado.


Na rodoviária de Salvador, o movimento ainda é tranquilo. Segundo a Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba), órgão que regula o transporte estadual, o movimento deve ser intensificado entre 17h e 21h, principalmente com a chegada de ônibus da região do recôncavo baiano. A chegada de veículos da região sul devem intensificar o movimento no local entre 4h e 7h de terça (22), conforme Agerba.